Maxwell Coburn Whitmore

Categories Arte0 Comments

Coby Whitmore foi um dos mais proeminentes ilustradores comerciais do meio do século 20.

Nascido em Dayton, Ohio onde frequentou o Dayton Art Institute, tendo mais tarde migrado para Chicago onde frequentou o estúdio de Haddon Sundblom e o Chicago Art Institute, enquanto trabalhava para o Chicago Herald.

Por volta da década de 40, Whitmore e alguns colegas questionavam a corrente estética da ilustração usada na época e procuraram novas formas de representação, retirando excessos de acessórios e iluminação, e acentuando as formas das figuras enquanto reduzindo o peso dos cenários e paisagens.

Ao remover todos os elementos que,  a seu ver, subjugavam e controlavam a figura, Coby Whitmore procurava focar-se mais nas subtilezas das relações humanas e nos momentos íntimos entre os personagens.

Em 1942 mudou-se para Nova Iorque para trabalhar no estúdio Charles E. Cooper.

Criado em 1934, resultado da parceria entre o ilustrador Jon Whitcomb e Charles E. Cooper, o estúdio rapidamente ganhou fama e veio a revolucionar o estilo gráfico da ilustração americana. Juntamente com Whitcomb, Maxwell Coburn Whitmore dominou grande parte do mercado, graças a uma grande produtividade de material de qualidade.

A atenção dada às figuras femininas, sempre centradas na acção, surge também das condicionantes técnicas, visto que no estúdio tinham optado por usar acrílicos invés de óleo, o que implicava que as imagens perdiam algum do seu volume. A composição e o foco nos personagens surgiram como solução para cativar o espectador. Fundos contrastantes, sombras fortes e uso de perspectiva forçada ajudaram a colocar o observador mais perto da cena, tudo isto foram técnicas usadas por Whitmore nas suas ilustrações da época.

Acima de tudo, o que define o estilo de Coby Whitmore são as suas mulheres e como eram apresentadas nas páginas da Ladie’s Home Journal, Cosmopolitan, McCalls e Good Housekeeping, representadas em todas as facetas da sua vida, sempre elegantes e sofisticadas, convidativas e atraentes. Como tal, algumas das suas ilustrações, especialmente de mulheres deitadas em poses lânguidas, estavam escondidas em interiores de revistas, devido a acusações de serem pouco apropriadas para os valores da altura.

Um artista eclético, Coby Whitmore declarou que os seus maiores interesses na vida eram “carros de corrida, ilustração e roupas finas em mulheres bonitas”, e foi com bastante entusiasmo que em 1950, juntamente com o piloto veterano da 2ª Guerra John Fitch, ajudou a conceber e depois pilotar um carro de corrida nomeado “The Fitch-Whitmore Le Mans Special”.

Nomeado por muitos como “a pessoa mais simpática que já conheci”, Maxwell Coburn Whitmore casou-se com a sua namorada de infância e tiveram dois filhos e uma filha. Eventualmente, retirou-se para Hilton Head na Califórnia do Sul.

Coby Whitmore foi uma das grandes influências para uma geração de lendários artistas de comics como John Buscema e John Romita Sr..  

Em 1978 foi agraciado na Society of Illustrators que o descreveram como “um homem arrojado, com uma queda por fatos brancos e um deleite infantil em todas as coisas. Um homem de genuína humildade, ele parece realmente não saber o quão bom é!”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *